Espiritismo e Esperanto

Aylton Paiva*

Onde Espiritismo e Esperanto se encontram?

O Esperanto não é uma religião, nem uma filosofia moral, é um idioma.

É um idioma internacional, isto é, para ser falado por todos os povos.

Foi criado por Lazaro Luiz Zamenhof, nascido na pequena  cidade polonesa de Bialystok,  à época sob o domínio Russo, em 15 de dezembro de 1859.

O Espiritismo é uma Doutrina de tríplice aspecto:  Ciência, Filosofia e Religião. Foi transmitida, através de vários médiuns, pela Espiritualidade Superior, sob a coordenação de Jesus e organizada e codificada por Allan Kardec, pseudônimo do professor Denisard Hypolite Léon Rivail (1), e surgiu com a publicação de O Livro dos Espíritos, em 18 de abril de 1857.

O Espiritismo e o Esperanto se encontram quanto aos seus objetivos. Ambos pretendem que haja a paz e a solidariedade entre as pessoas e os homens. Que não haja o preconceito de raça, de cor, de religião e que todos, pessoas e nações  se entendam em paz e harmonia.

Nosso planeta ainda é de provas e expiações, mas ele está em processo de evolução entre o mundo velho em que o egoísmo e orgulho reinam e o novo mundo de paz. Justiça e solidariedade.

Todas as forças do Bem estão sendo chamadas para essa renovação. E entre elas o Espiritismo e o Esperanto.

No livro A Gênese, no capítulo XVIII, Allan Kardec esclarece: “ A nova geração marchará, pois, para a realização de todas as idéias humanitárias compatíveis com o grau de adiantamento que houver alcançado.  Avançando para o mesmo alvo e realizando seus objetivos, o Espiritismo se encontrará com elas no mesmo terreno.”  (inclusive com o Esperanto).

Waldomiro Lorenz dedicado espírita e esperantista, após seu desencarne, transmitiu extensa mensagem sobre Luiz Lazaro Zamenhof e o Esperanto, originando o livro: Esperanto como Revelação.

Lorenz diz que um dos gênios da fraternidade humana foi chamado por Jesus para coordenar a criação  do idioma que deverá unir todos os povos (respeitando cada povo com sua língua materna). Com essa equipe de gênios linguísticos, dos cinco continentes, ele trabalhou, no plano espiritual, vinte e cinco anos.

Após, reencarnou na pequena cidade de Bialystok, na Polônia, e, gradativamente, vai recordando o idioma internacional, criado no Plano Espiritual sob a supervisão do próprio Jesus e publica o primeiro livro apresentando ao mundo físico o idioma internacional, com o pseudônimo de Dr. Esperanto. E assim fica conhecida a língua internacional: o  Esperanto.

Conhecer, estudar e divulgar o Espiritismo e o Esperanto é estar trabalhando com o Mestre Jesus para a construção do Mundo Novo – o Mundo de Regeneração onde as ideias superiores de amor, justiça  e solidariedade serão vividas individual e coletivamente.

Se quisermos esse Mundo Novo poderemos trabalhar para conhecer, apoiar, divulgar e ensinar o idioma do Terceiro Milênio – O Esperanto.

*Aylton Paiva é articulista em jornais e revistas espíritas; palestrante em centros e simpósios espíritas, esperantista e professor de Esperanto, fundou e dirige o Instituo Espírita de Estudos e Pesquisas Sociais (IEPES) e diretor da Casa dos Espíritas, entre outros. É ainda autor do livro Espiritismo e Política – Contribuições para a evolução do ser e da sociedade.

(1) Denisard Hypolite Léon Rivail é o nome constante da Certidão de Nascimento levantada na França em 1.997 (tem uma cópia no acervo do CCDPE-ECM) e que a Justiça Francesa por ocasião da abertura de seu inventário considerou como o nome correto. (Ver a revista Reformador nº2052, FEB, edição de março de 2.000 e o livro Allan Kardec – Análise de Documentos Biográficos, de Jorge Damas Martins e Stênio Monteiro de Barros, Lachâtre, 1999). O nome mais conhecido e divulgado no Brasil, há mais de um século é Hippolyte Léon Denizard Rival.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *